Facebook
Twitter
Twitter
Google +
Home  |   WebMail  |   Fale Conosco
Publicada: 30/01/2018 10:07:00-MT
Após 48h desaparecido no rio, corpo de menino é localizado em Santo Antônio
Foto:

Quase 48 horas depois do afogamento, o corpo do menino Pedro Maicon Magno, de 4 anos, foi localizado por oficiais da secretaria estadual de Meio Ambiente (Sema). O garoto foi levado para o rio pelo pai, Magno Ferreira de Moraes, 27, por volta das 9h de domingo (28). Ambos não sabiam nadar e se afogaram. O cadáver boiou numa região conhecida como Barra do Árica, em Santo Antônio de Leverger (a 36km de Cuiabá).

O corpo da criança boiou e ficou preso em galhos próximo ao barranco. Por conta do longo tempo em baixo d'água, já estava em estado de decomposição.

Segundo a assessoria da corporação, a embarcação da Sema foi quem visualizou o corpo. Neste momento uma guarnição dos bombeiros está a caminho da região para transportar o corpo do menino.

Magno, pulou com o filho, nos braços no rio Cuiabá, na tarde deste domingo. O corpo de Magno foi encontrado 15 minutos após o início das buscas. Um barco da Polícia Ambiental auxiliou a corporação para localizar o corpo da criança.

Por meio de nota, a Polícia Civil informa que pelos relatos colhidos no local, a priore, seria homicídio seguido de suicídio. De acordo com a equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que atendeu a ocorrência, os familiares foram intimados para serem ouvidos na delegacia para confirmar as informações.

O corpo da criança ainda não havia sido encontrado até o final do plantão deste domingo, da equipe da DHPP. No primeiro momento, quando acionados, era afogamento, mas no local os policiais foram informados que o pai tinha comportamento depressivo, tinha mandado mensagem para familiares pedindo para cuidar da esposa, sem mencionar o filho.

Segundo os familiares, ele passou por perdas recentes na família, de um filho e irmão. O pai da criança também não sabia nadar e não estavam (pai e filho) com roupa de banho. Conforme as informações, Magno agarrou a criança nos braços e entrou no rio, na presença da mãe, que nada pode fazer, pois também não sabia nadar.

 

Fonte: RD News



PUBLICIDADE