Facebook
Twitter
Twitter
Google +
Home  |   WebMail  |   Fale Conosco
Publicada: 19/09/2017 10:36:35-MT
Jogador da seleção brasileira de hóquei é morto com um tiro na nuca durante assalto no litoral pauli
Foto:

O atleta Matheus Garcia Vasconcelos Alves, 24 anos, foi morto com um tiro na nuca, na noite de segunda-feira (18), durante um assalto em São Vicente, no litoral de São Paulo. Alves defendeu a seleção brasileira de hóquei sobre patins no Campeonato Mundial de 2015, que aconteceu na França. Ele também atuava como modelo.

De acordo com informações da Polícia Militar, Matheus foi abordado na rua Nicolau Guirão Perez, no Centro da Cidade. As informações iniciais apontam que o assaltante queria roubar o aparelho celular do jovem, que não teria entregado em um primeiro momento. Nervoso, o assaltante acabou disparando contra a nuca de Matheus.

Ele foi encaminhado para o Hospital Municipal de São Vicente, por volta das 22h, mas já chegou morto no local. O jovem morava em Santos e cursava Publicidade e Propaganda na Universidade Santa Cecília.

Conforme a Polícia Civil, um suspeito chegou a ser detido durante a madrugada desta terça-feira (19). Após prestar depoimento, porém, o homem acabou sendo liberado.

Outro atleta assaltado 

Terceiro goleiro do Vasco da Gama, Gabriel Félix usou as redes sociais para relatar os momentos de tensão e angústia que viveu durante um assalto no início deste mês, no bairro de Piedade, na Zona Norte do Rio. O jovem de 22 anos contou aos seguidores que foi abordado por quatro bandidos armados com pistolas no que chamou de “pior sensação da minha vida”.

No roubo, o atleta sofreu agressões que o fizeram perder três dentes ao levar chutes no rosto. Na postagem, Félix não especificou onde ocorreu a violência. “Um desses bandidos colocou a pistola na minha cabeça e foi aí que eu vi a morte de frente. Logo, não reagi e falei ‘perdi, pode levar o que quiser’. O marginal mandou eu deitar no chão e desferiu um chute na lateral do meu rosto”, recordou o atleta.

Segundo o jogador, um primeiro chute no rosto o fez perder dois dentes. “Não satisfeito, no final deu outro chute na minha cabeça, onde eu quebrei outro dente e tive um pequeno corte no queixo. Mas o que me dói, entristece é a sensação de impotência, de covardia”, destacou o goleiro. Ele ainda agradeceu a Deus pelo “livramento”, aos empresários, aos amigos, ao Vasco “por todo o suporte” e à família “por todo amor e carinho”.

Félix está no clube desde 2011. O atleta é uma das opções do treinador Zé Ricardo, que conta com os arqueiros Martín Silva e Jordi Almeida. O clube carioca confirmou as lesões do jogador, mas ressaltou que ele treinou normalmente após o episódio violento.

 

Fonte: O Sul



PUBLICIDADE